Calendário 2018 para os Condomínios
09/01/2018
Declaração de Imposto de Renda 2018: Quais os detalhes do Síndico e Condôminos?
09/03/2018

Aedes Aegypti: Como está o combate a este mosquito no seu Condomínio?

 

Minha primeira lembrança a respeito da dengue é de quando eu era criança, a mais de trinta anos atrás, e morava em uma cidade no interior do Rio de Janeiro e via aquelas caminhonetes “fumacê” passando e soltando fumaça para combater os mosquitos Aedes Aegypti. O tempo passou, e hoje morando em Campinas, vejo que não tomamos os devidos cuidados e eles continuam por ai causando estragos.

O assunto parece antigo, e na verdade é, não de décadas e sim de séculos, mas entra ano e sai ano, sempre voltamos ao tema Dengue. E nos últimos tempo este assunto teve um adicional: Chikungunya e Zinca Vírus, todos transmitidos pelo mesmo mosquito, o Aedes Aegypti. Como pode um mosquito tão pequeno causar tantos danos, e como pode nós, seres humanos não conseguir combater de forma eficiente este inseto?

A batalha contra este mosquito é diária e de toda população, ainda mais em períodos chuvosos e quentes. Vale lembrar, que o mosquito se desenvolve em águas limpas e paradas, mas já ocorreram registros de diversos focos em do inseto em água suja e parada, portanto elimine água parada. E com apenas um mês de vida um único mosquito pode gerar mais de 400 larvas.

Muitas vezes pode passar desapercebido, ou parecer distante, mas Condomínios tem vários ambientes propícios para o desenvolvimento do mosquito Aedes Aegypti. O Sindico deve mover ações efetivas no combate a proliferação do mosquito, junto com zeladores e demais colaboradores nas áreas comuns do Condomínio. Deve ficar claro também que os moradores são responsáveis por suas moradias e podem contribuir como agente fiscalizador de possíveis focos de mosquito no Condomínio. Veja abaixo alguns locais onde pode ser pontos de água parada:

Piscinas: Manter o tratamento adequado, aplicar produtos específicos e na dosagem recomendada semanalmente. Quando possível mantenha a piscina coberta.  Mesmo em piscinas sem uso frequente, tenha o tratamento apropriado no seu volume máximo reduzido de água.

Caixas d´água: Elas devem estar sempre vedadas. Se o condomínio possuir outro tipo de reservatório de água, observar de forma regular das condições gerais das instalações.

Fosso do Elevador: Lugar comum no acumulo de água, o ideal, como prevenção, é a verificação e o escoamento semanal por bombeamento da água, caso não tenho nenhum ralo de escoamento.

Jardim: Não utilize plantas aquáticas em água parada. Evite pratos em baixo dos vasos, e quando indispensáveis preencha o prato com areia. Evite plantas que acumule água, tais como bromélias, mas caso tenha no jardim do Condomínio, redobre a vigilância sobre elas e duas vezes por semana regue-as com esguicho forte de água.

Lixo: Conserve o local de descarte do lixo do Condomínio (ou lixeira) limpa e bem fechada. Orientar os moradores e funcionários para o descarte adequado, sempre depositando em sacos plástico inclusive garrafas pets e caixas de papelão.

Lajes e marquises: estes espaços devem ter escoamento desobstruído para evitar o acumulo de poças de água, e monitorados semanalmente em períodos chuvosos para eliminar eventuais poças de água.

Calhas: Conservar sempre em bom estado, limpas, sem entupimentos e sem acumulo de água.

Imóveis desocupados: Quando possível fazer vistorias, identificando possíveis pontos de acumulo de água de chuva, manter os vasos sanitários fechados e o registro de água deve ser fechado.

Ralos e canaletas de água de chuva: Tanto ralos interno quanto externos é recomendado que instale uma tela de nylon de trama 1 milímetro e colocar uma colher de sal uma vez por semana. Nos ralos internos é interessante instalar tampas com sistema abre e fecha. As caneletas sempre devem estar limpas e desobstruídas para o devido escoamento da água da chuva.

Vasos sanitários e suas caixas sem uso diário: Manter a tampa sempre fechada. Na eventualidade de não ter tampa, vede com plástico filme ou saco plástico e fita adesiva até a aquisição de uma tampa nova. Acionar a descarga semanalmente.

São ações simples e de baixo custo que podem contribuir para a saúde de moradores, funcionários e a comunidade.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *